Se você fica arrepiado e com água na boca só de ouvir falar em pimenta e não consegue resistir a esse ingrediente, bem-vindo ao clube!

Como bons chilli lovers que somos, esse é certamente o ingrediente que não pode faltar em nosso prato. Porém, com tantas opções, sabores e graus de ardência você sabe como escolher a melhor pimenta para cada prato? Se você sempre fica meio perdido nessa hora, e é muito exigente para comer qualquer coisa e fazer qualquer combinação, se ligue nesse post!

Confira os tipos e graus de ardência das pimentas e não tenha mais dúvidas na hora de escolher!

Grau de ardência das pimentas

A substância que causa a ardência é a capsaicina, que está presente em diferentes quantidades em cada espécie de pimenta, e é por isso que encontramos frutos com diferentes níveis de ardor.

A escala que classifica essa ardência se chama Scoville, e analisa a seguinte relação: quantas medidas de água + açúcar eu preciso para diluir uma medida de pimenta, até que elimine totalmente a ardência. Sendo assim, 1 unidade Scoville significa que para 1 medida de pimenta, eu preciso de 1.000 medidas desta solução (água + açúcar).

No marco zero desta lista temos o pimentão, que não apresenta nenhuma ardência, e no topo da lista está a capsaicina pura, com 15 milhões de unidades Scoville, osso duro de roer.

Tipos e Utilizações

Aqui estão alguns tipos encontrados no Brasil, com diferentes níveis de ardência, para que você possa comparar e eleger a sua preferida.

Pimenta Biquinho

Essa é uma pimenta bem suave e cheirosa, que tem esse nome por causa do seu formato, parece mesmo com o de um biquinho. Devido ao baixo ardor, pode ser consumida “in natura” ou em conserva, e seu uso comum é em saladas, vinagrete, e aperitivos.

  • 500 – 1.000 unidades de Scoville.

Pimenta Dedo de Moça

É bem conhecida e utilizada no Brasil. De ardência suave, seu consumo pode ser “in natura” ou em conserva. Ela é utilizada para fazer geleia de pimenta e é bastante comum em molhos e em pratos com carne bovina, frutos do mar e aves. Além disso, quando desidratada e triturada em flocos dá origem a pimenta calabresa.

Outros nomes para esta pimenta: Chifre de Veado, Pimenta Vermelha.

  • 1.000 – 1.500 unidades de Scoville.

Pimenta Jalapeño

Esta pimenta é de origem mexicana e, quando fresca, é bastante utilizada em saladas. A Jalapeño é indispensável na preparação de nachos, burritos e tacos, pratos tradicionais da gastronomia do México.  Ela é encontrada para venda ainda verde, e pode ser consumida fresca, em conservas, desidratada, em pó, e no delicioso molho Sriracha de Cabrón, em que é o ingrediente base. O conhecido Chipotle, é a versão seca desta espécie.

  • 5.000 – 15.000 unidades de Scoville.

Pimenta Bode

Seu fruto lembra o de uma pitanga, possui aroma característico, e de ardor bastante perceptível, mas ainda é inferior ao da Malagueta. Ela é utilizada como condimento para temperar molhos e pratos, como arroz, carnes e feijão. Pode ser encontrada fresca, em conserva ou em pó.

  • 15.000 – 30.000 unidades de Scoville.

Pimenta Cayenne

Também de origem mexicana, é encontrada na forma fresca, em pó e, mais comumente, na forma desidratada. Para atingir um sabor de maior qualidade, recomenda-se moer a pimenta instantes antes de usar.

A cayenne possui alta ardência e sabor suavemente amargo, e costuma ser utilizada em conservas, molhos, saladas, e é muito presente na culinária asiática.

  • 30.000 – 50.000 unidades de Scoville.

Pimenta Malagueta

Uma das mais populares do Brasil, e muito utilizada também em Portugal, Angola, Moçambique e vários outros países, esta pimenta de alta pungência, com mix de aroma e sabor marcante, é utilizada em molhos de pimenta, e em pratos típicos baianos, como o acarajé, por exemplo. Ela pode ser encontrada em conserva e como condimento.

  • 50.000 – 100.000 unidades de Scoville.

Com tantas opções de sabores e combinações a dica é encontrar aqueles que mais agradam seu paladar, e passear pelo grau de ardência das pimentas.

Gostou destas pimentas, encontrou sua preferida? Já ficou com água na boca? Então que tal conhecer agora a pimenta mais ardida do mundo? Não esqueça de acompanhar nosso blog!

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.