Category

Chincho Lifestyle

Category

Você sabia que a cachaça foi o primeiro destilado da América Latina? E foi no Brasil que tudo começou, quando escravos descobriram a poção mágica entre os rejeitos da cana de açúcar que eram dados aos animais. Não se sabe exatamente aonde, mas em algum lugar do litoral brasileiro, entre os anos de 1516 e 1532, que a história começou.

Se os russos são conhecidos por suas vodcas, com certeza o brasileiro deveria ser cachaceiro com orgulho, mas infelizmente boa parte da nossa população vê a cachaça como bebida de boteco para bêbados e moradores de rua.

Daniel Coelho é colecionador de cachaças. Na foto, uma raríssima Taça de Ouro, lançada para comemoração do título da Copa de 70. (Arquivo Pessoal)

Para o advogado e colecionador de cachaças Daniel Alexandre Coelho, essa visão se formou por causa do preço baixo e a péssima qualidade das cachaças disponibilizadas no mercado antigamente; realidade que mudou quando Anísio Santiago, fundador da Cachaça Havana, revolucionou a produção da bebida, trazendo mais padrão e qualidade. “Atualmente a cachaça deixou de ser essa bebida marginalizada, sendo inclusive exportada para vários países. Arrisco a dizer que nossa cachaça, sem modéstia, é o melhor destilado produzido no mundo! Torço para que esse preconceito enraizado caia de vez por terra”.

Nas últimas décadas o grupo de defensores e apreciadores da cachaça foi crescendo e novas marcas começaram a entrar no mercado, até que formou-se a Cúpula da Cachaça, em 2013, que fundou uma revista anual sobre o tema, e, em 2014 o “Ranking Cúpula da Cachaça”, para avaliar os melhores destilados brasileiros. Isso colocou, de vez, a bebida no mapa, já que mais de 200 veículos de comunicação do Brasil e exterior noticiaram seus resultados.

O negócio é sério e acontece em 3 etapas: a primeira com votação online do público de até três cachaças disponíveis e registradas no Brasil que considerem as melhores. De lá, saem as 250 mais votadas, quando, na segunda fase, cerca de 40 especialistas sem vínculos formais com empresas produtoras das cachaças concorrentes elegem as 50 melhores cachaças do Brasil.

Na terceira e última etapa, a Cúpula da Cachaça se encontra para três dias de degustação às cegas das 50 cachaças que passaram pelo voto popular e pelo crivo dos especialistas. A degustação é totalmente às cegas, em garrafas numeradas sem rótulo, avaliando em três categorias: 1. cachaças que não passam por madeira; 2. cachaças armazenadas e envelhecidas e  3. cachaças premium e extra-premium. A cachaça que com a melhor nota nas três categorias, leva o título de Cachaça do Ano.

A VIII Cúpula da Cachaça aconteceu em Analândia (SP), em março deste ano e elegeu as melhores cachaças do Brasil, segundo os especialistas:

Cachaças armazenadas em inox

Cachaças produzidas em larga escala, de maneira industrial

Vencedora: Tiê Prata

Teor alcoólico: 42%

Quanto custa? Em média, 60 reais.

Produzida em Aiuruoca (MG), entre as montanhas das Terras Altas da Mantiqueira, na Fazenda Guapiara, que foi fundada há mais de 300 anos quando o ouro foi explorado na região

Seguindo as tradições do sul de Minas Gerais, a cachaça é fermentada por leveduras selvagens, seguindo a Escola do Fermento Caipira. A destilação é feita em alambique de cobre aquecido a lenha.  Após a destilação, a cachaça é armazenada em dornas de aço inoxidável – sem agregar cor, aromas ou sabores da madeira ao destilado, mantendo os aromas da cachaça purinha.

Segundo o site da marca, ela é ideal para consumo puro ou em coquetéis. Na cozinha, harmoniza muito bem com pratos mais pesados, como massas.

Cachaças armazenadas/envelhecidas

Cachaças armazenadas em recipientes de madeira em períodos não inferiores a 1 ano.

Vencedora: Leblon Signature Merlet

Teor alcoólico: 42%

Quanto custa? Em média, R$ 80.

A Cachaça Leblon Signature Merlet é uma cachaça produzida por estrangeiros na cidade de Patos de Minas, em Minas Gerais. Envelhecida por 2 anos em madeira de carvalho francês, ela obtém notas de frutas secas, mel, nozes e passas. O aroma é vivo e frutado e o sabor é leve e muito rico.

Deve ser consumida pura e harmoniza bem com carne vermelha, churrasco em geral, peixes e também com frutas e doces, como chocolate.

Cachaças Premium/Extra Premium

Cachaças 100% de pureza, envelhecidas em madeira em tempo superior a 3 anos, ao qual adquire características sensoriais diferenciadas, comprovadas por laudos emitidos pelo Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento).

Vencedora: Companheira Envelhecida

Teor alcoólico: 40%

Quanto custa? Em média, R$ 300.

Produzida no Vale do Rio Ivaí, em Jandaia do Sul (PR), a cachaça Companheira Extra Premium é uma bebida que passa por um processo artesanal detalhado, que começa com o plantio de uma variedade da cana com um alto teor de açúcar, onde a colheita é feita somente no inverno com uma poda manual.

A fermentação é feita com leveduras autóctones em dornas de inox. Após a fermentação, o vinho de cana é levado para destiladores de cobre desenhados por Natanael Bonicontro, criador da Companheira.

Após a destilação, a cachaça é envelhecida em barril de carvalho francês e carvalho americano de 200 litros por oito anos.

A Companheira Extra Premium tem uma cor uniforme e maciez na boca, o que configurou muitos prêmios na categoria, dentre eles duplo ouro em 2018 no Concurso Mundial de Bruxelas.

Esta também foi eleita pela Cúpula da Cachaça 2020 como a Cachaça do ano, por ter a pontuação mais alta entre todas as concorrentes.

Dica: a Cachaça Companheira pode ser utilizada pra flambar o Banoffee. Fica ótimo. Também vai bem com bombons, caju, frutas adocicadas e carne vermelha.

Se você se empolgou para experimentar essas cachaças, aqui vão algumas dicas do colecionador de cachaças Daniel Coelho:

. A forma correta de beber é sempre em copo de vidro, de preferência em um cálice, no intuito de verificar sua pureza e oleosidade, características da boa cachaça.

. A cachaça pode ser consumida antes, durante e após o alimento de sua escolha, mas lembramos que deve ser consumida de forma moderada.

. Para armazenar corretamente, mantenha a garrafa em temperatura ambiente, não exposta ao sol. Recomenda-se sempre mantê-la em pé e de preferência, após aberta, lacrar com rolha.

Como Harmonizar Cachaças

O que vale é o equilíbrio. Ao degustar um prato temperado, a pedida é uma cachaça que não foi armazenada em madeira (branca, de preferência armazenada em inox).

No caso de churrascos, peixes e assados, o colecionador recomenda uma cachaça amadeirada (as populares “amarelinhas”, pois tais pratos fazem uma bela harmonização com as mesmas).

Para a realização de drinks, também é recomendada as cachaças brancas, sem descanso em madeiras.

É isso pessoal, bora fortalecer essa bebida brasileira que ainda tem muito a crescer pelo nosso país.

Acompanhe a DECABRÓN no InstagramFacebook ou compre online e receba em casa.