Poucos negócios oferecem tantas oportunidades no mundo atual do que a indústria da cannabis. Com a liberação acontecendo em diversos países, o potencial econômico das mais variadas produções através da planta tem despertado pesquisadores e investidores pelo mundo.

De acordo com um relatório publicado pelo Banco de Montreal, o mercado global de cannabis movimentou no ano passado US$ 18 bilhões, que podem chegar a US$ 194 bilhões até 2026.

Atualmente 40 países permitem o uso medicinal da planta, enquanto cinco aprovam o uso recreativo. Se este número aumentar além do previsto, a conta tende a aumentar.

Em dezembro a Anvisa aprovou no Brasil a regulamentação de produtos à base de cannabis, porém a venda será feita apenas sob prescrição médica. Já o cultivo da planta em território brasileiro foi rejeitado e as empresas farmacêuticas que quiserem produzir remédios, deverão importar os princípios ativos.

Enquanto este mercado por aqui engatinha a lentos passos, vamos conferir o que está rolando no mundo da cannabis pelo mundo:

1. Mike Tyson e seu centro holístico de maconha

Se o mercado da cannabis está promissor, é claro que não iria demorar para famosos milionários explorarem. No meio do ano passado o ex-boxeador Mike Tyson divulgou o Tyson Ranch, um resort no deserto do sul da Califórnia focado em oferecer uma experiência holística em torno da erva.

Tyson planeja lançar uma Universidade da Maconha, com técnicas de cultivo. (Reprodução Instagram)

O empreendimento terá 170 hectares, com um hotel de luxo, festival de música e a Universidade Tyson, que ensinará técnicas de cultivo da cannabis para futuros agricultores.

O ex-lutador contou que o projeto surgiu depois de ele ter passado mais de 20 anos lutando contra a dependência de álcool e outras drogas. Hoje, notícias dão conta de que Tyson fuma cerca de 150 mil reais em maconha por dia.

O lugar começou a ser construído no final de 2017, mas ainda não foi concluído. Em uma entrevista, ele contou um pouco sobre o projeto:

Nós iremos construir um oásis no deserto, cara. Teremos coisas para jogar golfe. Tudo cannabis-friendly, meu amigo. Um ‘rio preguiçoso’ de meio hectare, piscinas com ondas pra você praticar surf. Teremos 100 chateaus onde você poderá trazer seu companheiro, trazer sua família, pode ficar lá e nem vai saber que está na Califórnia. Você vai achar que está nas Bahamas.

2. Cientistas estão enviando cânhamo pro espaço

Em parceria com algumas startups, pesquisadores da Universidade do Colorado, nos Estados Unidos, pretendem enviar sementes de cannabis, o cânhamo para analisar os efeitos microgravitacionais no cultivo das plantas.

O embarque está programado pra este semestre, e mais de 480 culturas vegetais serão levadas para a Estação Espacial Internacional em um foguete da SpaceX.
As sementes serão cultivadas por lá e os cientistas vão observar os efeitos da falta de gravidade nas plantas e suas mutações, visando desenvolver cultivo de grãos fora da Terra.
Atualmente, a fibra resultante da cannabis é utilizada para fabricar roupas e cordas. Já o óleo de cânhamo vai em cosméticos, medicamentos e até em combustíveis naturais.

Será que eles também levaram pimenta pra lá? Porque não podemos ficar sem né, cabróns.

3. Sriracha com THC

Sriracha que chapa (Divugação)

Já que os fãs de pimenta não são poucos no mundo, a indústria internacional também ficou de olho e resolveu incluir o THC – a principal substância psicoativa da maconha – em um molho Sriracha.

A empresa norte-americana Fairwinds resolveu inovar além dos molhos tradicionais e sua adição de temperos e fundou a THC Infused Sriracha – empresa de produtos derivados da maconha. O produto é como uma garrafada, que contém 100mg de óleo de THC, óleo de abacate, diferentes temperos e pimentas.

A Fairwinds tem sede no estado de Washington, onde a maconha é legalizada e o sriracha com THC fez mais sucesso do que o esperado.
Isso porque, além do molho casar com praticamente qualquer prato, ele ainda traz uma sensação de relaxamento, e não é só por causa do THC.
Lembra que contamos aqui que Ed Currie, o inventor da pimenta mais ardida do mundo descobriu que as pessoas simplesmente gostam de “se chapar” com pimenta?

E é isso mesmo, já que diversas pesquisas mostraram que ingerir pimenta estimula a produção de neurotransmissores de prazer, como endorfina e dopamina, o que somado aos efeitos do THC, deve maximizar as sensações.

Você comeria esse molho Sriracha? Conta pra gente nos comentários.

Acompanhe a DECABRÓN no InstagramFacebook ou compre online e receba em casa. 

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.