Autor

Chincho Cabrón

Browsing

Em meio a uma pandemia do COVID-19, o novo Coronavírus, muita gente tem se preocupado com as manifestações mais graves da doença, como a insuficiência respiratória, que já vitimou milhares de pessoas ao redor do mundo.

Enquanto alguns são assintomáticos ou sentem uma leve gripe, outros apresentam sintomas de maneira agravada, como idosos, pessoas com doenças crônicas, grávidas, crianças menores de 2 anos, transplantados, pessoas com câncer ou problemas de imunidade – e é aí que o pior pode acontecer.

Grande parte dos brasileiros já aderiu ao isolamento, evita contato com pessoas de fora e está trabalhando em casa, mas muita gente ainda precisa trabalhar fora e sair por diversos motivos. As medidas para evitar o contágio já foram divulgadas, como não levar as mãos ao rosto, lavar as mãos com frequência e evitar locais aglomerados, mas, como o vírus é invisível a olho nu, fica complicado evitar.

Por isso, trouxemos a dica de 8 alimentos para aumentar a imunidade, assim você fica menos susceptível ao vírus e aumenta suas chances de sobrevivência nesse período caótico:

1. Pimenta, é claro

Imagino que você seja um fã dessa iguaria e de nossos molhos. Então, não vai ser nenhum sacrifício usar a pimenta como aliada no combate ao coronavírus.

As pimentas são repletas de vitamina A, um grande agente no combate às infecções no organismo. Para quem sofre de problemas respiratórios, a pimenta ainda ajuda a aliviar o congestionamento nasal.

A caiena, que se trata da mistura de diversas pimentas vermelhas, está entre as populares mais ardidas, mas é a que mais entrega benefícios medicinais.

Ela atua como um bom antialérgico e antifúngico, e pode funcionar como um remédio para gripes, resfriados e dores de cabeça. Ela ainda faz bem ao coração, ajuda a aumentar a imunidade e a criar uma proteção no estômago para impedir a formação de úlceras. A pimenta cumari, a rosa e a malagueta também são potentes antioxidantes, combatendo os radicais livres, que danificam as células sadias no corpo.

Saiba como plantar pimentas na sua casa nessa matéria do blog.

2. Vegetais verde-escuros

O ácido fólico é um nutriente que auxilia na formação de glóbulos brancos, nossos soldadinhos responsáveis pela defesa do organismo. Alimentos ricos neste nutriente são os vegetais de cor verde-escuro, como brócolis, couve e espinafre.

Outros alimentos ricos no ácido fólico são o feijão, cogumelos (como o shimeji e o shiitake, o abacate e a carne de fígado.

3. Frutas cítricas

Sempre ouvimos nossa mãe falar que vitamina C é bom pra aumentar a imunidade e nos deixar fortinhos, não? Pois é, as frutas cítricas como acerola, laranja, goiaba, morango, kiwi, além de tomate e pimentão  (quanto mais amarelo, melhor), são ricos em vitamina C.

O antioxidante que aumenta a resistência do organismo, e, de quebra, ainda melhora a pele, o humor e evita problemas oftalmológicos e derrames.

4. Alimentos ricos em zinco

Este mineral combate resfriados, gripes e outras doenças do sistema imunológico. Além disso, ainda combate o cansaço físico e mental, atrasa o envelhecimento, melhora a memória, aparência da pele e cabelo e regula a produção de vários hormônios.

Incremente sua alimentação do dia a dia com cereais integrais, castanhas, sementes e leguminosas. Os alimentos com maiores concentrações de zinco são: ostras cozidas, carne de boi assada (ouvimos churrasco?), peru cozido, fígado de frango, seguidos da semente de abóbora, feijão de soja, amêndoa, noz pecã e amendoim.

5. Oleaginosas

Além de zinco, as nozes, castanhas, amêndoas e óleos vegetais, como o de girassol, gérmen de trigo, milho e canola são ricos em vitamina E. Este é um nutriente muito importante para os idosos, pois possui efeito antioxidante e ajuda na prevenção de doenças degenerativas e vasculares, que podem agravar o estado de saúde em caso de gripes, como o corona.

Entram também para esta lista o milho, abacate, cenoura, tomate, azeitona, ovo cozido, kiwi e salmão Em uma alimentação equilibrada e rica em vegetais, ovos, carne e oleaginosas como castanhas e amendoim, é possível obter naturalmente a quantidade necessária diária de vitamina E.

6.  Gengibre

Com ação bactericida, rico nas vitaminas C e B6, o gengibre ajuda a tratar inflamações da garganta e auxilia no combate a bactérias e vírus no organismo.

Pode ser consumido em chás ou na preparação dos alimentos. Inclusive, temos uma receita bombástica pra aumentar a imunidade.  Um caldo de abobora cabotiá com gengibre, confira aqui. 

7. Alho e cebola

O alho e a cebola, além de trazer um tempero delicioso para nossos alimentos do dia a dia, podem ajudar e muito neste período viral.

O alho é rico em vitaminas A, C e E, sendo um aliado no reforço ao sistema imunológico. Ele ajuda a diluir o muco nos pulmões, sendo eficaz contra tosse persistente e bronquite.

Já a cebola é rica em substâncias anti-inflamatórias, antivirais, antiparasitárias, antibacterianas e antifúngicas e é um ótimo remédio para aumentar a imunidade, afastar gripes, resfriados e infecções em geral.

8. Própolis

O própolis contém compostos que podem alterar e regular o sistema imunológico, além das propriedades antibacterianas e antivirais. Extraído das colmeias, o própolis estimula os receptores específicos e a produção de citocinas, que modulam os mecanismos da imunidade.

Conhecido como um antibiótico natural, o extrato de própolis é indicado para gripes, dores de garganta, sinusite e amigdalite, além de ajudar em problemas respiratórios, incluindo tosse irritada ou com catarro.

Pode ser utilizado em gotas colocadas em água morna toda manhã, em inalações, gargarejo ou adicionado em chás. Consulte um especialista para conferir o melhor uso em seu caso.

That´s all Folks!

Se puder fique em casa vendo séries, não faça festas e faça pedidos online!

Acompanhe a DECABRÓN no InstagramFacebook ou compre online e receba em casa. 

 

Cansado de rolar a tela procurando algum filme ou série na Netflix?

Quem viveu a fase adulta antes dos anos 2000 com certeza se lembra como era mais complicado, porém especial, assistir a um filme em casa. O dia da exibição exigia toda uma preparação: reunir a galera, ir até uma videolocadora, caçar por entre todos os títulos, fazer um cadastro, pagar, ir para casa assistir e devolver em, no máximo, dois dias. E atire a primeira pedra quem nunca atrasou e teve que pagar multa!

Hoje ficou bem mais simples, e, com uma smart TV e assinatura de um streaming, a longa fila de opções em séries e filmes é capaz de se tornar entediante. Principalmente quando você faz algumas más apostas e não gosta muito dos títulos escolhidos.

Hoje a plataforma mais acessada do mundo é a Netflix, que, no fim do ano passado, chegou a bater 158 milhões de assinantes. Como o foco da empresa é a produção de conteúdos exclusivos, e, muita gente acaba sentindo falta de outros tipos de produção, isso abriu portas para a Amazon Prime Video, sua concorrente, que atingiu números bem próximos de assinantes quando abriu para o público brasileiro, em meados de 2019.

O que pouca gente sabe é que existem outras opções. Algumas oferecem serviço de compra/aluguel e streaming de títulos, outras armazenam compilados de filmes clássicos e documentários e tem até um que tem como foco a inclusão social, só com produções que contam com pelo menos uma pessoa negra no elenco.

Então, se você já teve experiências, mas enjoou, trouxemos 7 novas opções de sites para ver séries e filmes online além da Netflix:

  1. HBO GO

Como o nome sugere, esta é a plataforma de streaming que conta com as produções da HBO. Funciona como a Netflix: com uma assinatura mensal, você tem acesso a séries, filmes, desenhos e documentários que podem ser acessados em tablets, smartphones, Apple TV, Android TV e Xbox.

Entre as atrações populares disponíveis estão Game Of Thrones, The Outsider e Big Little Lies, além do universo DC, como Batman e Aquaman. Ainda há a opção de fazer downloads para assistir mais tarde sem gastar os dados móveis.

Os 30 primeiros dias de assinatura do HBO GO são gratuitos, custando R$ 34,90 mensais após o período.

  1. Mubi

O Mubi é uma plataforma que armazena filmes cults, clássicos, independentes e premiados do mundo todo. A cada dia o streaming disponibiliza um filme novo, que fica disponível por 30 dias.

A plataforma é para os amantes do cinema e conta com obras de 1900 e bolinhas, até mais atuais, entre estrangeiros e brasileiros.

É possível assistir no computador, smart TV ou celular online ou offline, precisando apenas fazer o download da obra escolhida.

Para quem quer experimentar, o período de experiência é de 7 dias, depois são cobrados R$ 27,90 por mês.

  1. Looke

O Looke funciona como uma grande locadora digital. O catálogo de filmes e séries é imenso, desde os clássicos aos lançamentos, que podem ser assistidos em três formas diferentes:

  1. Video Club: Com esta opção, você paga um valor mensal de R$ 16,90 para uma tela, R$ 18,90 para três telas ou R$ 25,90 para 5 telas e uma locação ao mês. O acesso aos títulos é ilimitado nos filmes que contam com o selo Video Club;
  2. Aluguel digital: No aluguel, você paga por título que irá assistir. Após o primeiro play, você possui acesso ilimitado a ele por 48 horas;
  3. Compra digital: Comprando um título, você paga um valor para cada aquisição e tem acesso ilimitado a ele. Os filmes custam a partir de R$ 14,90.

Ao que parece esta é a melhor opção para assistir séries e filmes além da Netflix no momento.

4. Crunchyrool

Muita gente assiste animes nas plataformas ou sites online no Brasil, por isso foi criada um streaming exclusivo para quem curte as animações japonesas. A vantagem é que os animes são disponibilizados uma hora depois da transmissão no Japão, em HD e sem propagandas.

A biblioteca contém animes, mangás e séries de dorama (dramas televisivos).

O teste é gratuito por 14 dias, depois são cobrados ao mês R$ 25 + impostos.

  1. OLDFLIX

Se você é fã de filmes antigos este é o seu lugar. No Oldflix é possível acessar uma seleção de clássicos retrô do cinema e da televisão que podem ser acessados no smartphone, tablet ou computador.

A plataforma conta com produções de diversas categorias, como ação e aventura, comédia, animações, documentários, faroeste, ficção científica, entre outros. Rocky, Lost, King Kong e Jornada nas Estrelas são alguns dos títulos disponíveis.

O Oldflix custa R$ 12,90 ao mês, com teste grátis de 7 dias.

  1. AFROFLIX

AFROFLIX é uma plataforma colaborativa que disponibiliza conteúdos audiovisuais online mas com uma condição: você encontra produções com, pelo menos, uma área de atuação técnica/artística assinada por uma pessoa negra. São filmes, séries, web séries, programas diversos, vlogs e clipes que são produzidos, escritos, dirigidos ou protagonizados por pessoas negras.

É gratuito.

  1. SPCINE PLAY

A Spcine Play exibe filmes das principais mostras e festivais de cinema de São Paulo, bem como conteúdos exclusivos da programação cultural paulistana. São shows, espetáculos e performances para assistir, além de raridades de cineastas clássicos do cinema brasileiro, como Hector Babenco, Zé do Caixão e Suzana Amaral.

O Spcine Play não conta com assinatura, mas o pagamento é feito por aluguel de filme, custando a partir de R$ 3,90 por cada título.

Tem mais alguma dica? Conta pra gente nos comentários.

Acompanhe a DECABRÓN no InstagramFacebook ou compre online e receba em casa. 

 

Um dos assuntos mais comentados na internet desde o começo do ano é a atitude machista dos homens em relação às mulheres. Muitos hábitos e comentários que estão enraizados no cotidiano, que até pouco tempo eram comuns e pouco causavam espanto, hoje despertam discussões e questionamentos.

Isso se deve ao crescimento do feminismo e empoderamento das mulheres, que deixaram de se calar frente a preconceitos e diminuição de suas capacidades perante os homens.

Há quem odeie, mas o programa Big Brother Brasil trouxe grande discussão sobre o tema, uma vez que parece que escolheu a dedo os #machosescrotos desta edição. Uma leva de mulheres esclarecidas e dispostas a lutar fez a diferença e trouxe o tema à tona. E pudemos ver até mesmo uma delas (Bianca Andrade) agindo em defesa dos homens, sendo mais uma vítima do sistema machista imposto desde sempre – por mais que as colegas falassem, ela simplesmente não conseguia enxergar.

A edição teve até mesmo casos de assédio, que deverão ser esclarecidas pela polícia, como o caso de Pyong, que, bêbado em uma festa, tentou beijar Marcela, se esfregou em Flayslane e passou a mão em Gizelly… tudo isso com a esposa prestes à dar a luz fora do reality. Na cobertura do carnaval na RedeTV, o repórter Dudu Camargo passou a mão nos seios da cantora Simony, e disse que queria “procriar com ela”. Isso até ultrapassa a definição de macho escroto…

Então, caso você esteja aí refletindo sobre as atitudes que têm tido com as mulheres, elaboramos um guia com 5 dicas para não agir como um machista, vá aprendendo:

Lembrando que isso não te fará menos homem, muito pelo contrário.

  1. Não interrompa uma mulher

Pode ser que você nunca tenha notado, mas é muito comum o hábito de interromper uma mulher no meio de alguma explicação ou opinião. Faz pouco tempo que as mulheres têm direito a expor o que pensam, a tomar decisões da casa ou criação dos filhos, trabalhar fora, votar, entre tantas outras coisas. Por isso, é tão cultural desconsiderá-las que é possível que você nem note.

Isso funciona assim: uma mulher está falando e, antes de terminar, é interrompida por um homem, que com muita confiança passa a explicar para ela e aos outros presentes o que ela estava dizendo.

Atualmente tem-se até mesmo nomes para isso: mansplaining e manterrupting.

O mansplaining acontece quando um homem explica coisas óbvias à mulher, como se ela não fosse intelectualmente capaz de entender algo. O manterrupting acontece quando homens interrompem falas de mulheres. No Brasil criamos o Macho Palestrinha, termo que se refere a este tipo de homem – que interrompe e ainda quer dar palestra.

Então, quando uma mulher estiver falando, deixe ela terminar o que está dizendo, para então, depois, perguntar ou expor seu ponto de vista. Lembrando que se ela estiver falando algo sobre o universo feminino, algo do qual você não entende na prática, não opine.

O que leva à dica 2:

Não discorde, julgue ou opine sobre algo que ela relata passar como mulher

Não importa o quanto você ache que sabe ou entende, por que simplesmente não é uma mulher para saber. O fato é que elas não se sentem seguras andando sozinha pelas ruas ou até mesmo em um grupo com as amigas pelo shopping. Tudo pode acontecer.

Nos relacionamentos, no trabalho, na faculdade, inúmeras situações podem ter acontecido e é comum, ao expor esta vulnerabilidade, que algum macho escroto diga que sabe o que ela passa, que com ele aconteceu tal situação – que geralmente nem chega perto, ou que dê alguma opinião referente a isso como “mas o que você fez pra merecer que o cara te fizesse isso? Que roupa estava usando? Ou pra levantar o dedinho e dizer “epa, mas nem todo homem…”.

Vocês nunca saberão o que é ser uma mulher e realmente estar nas situações relatadas. Por isso, boca fechada não entra mosca.

  1. Não é não

A frase parece óbvia e tá na boca do povo, mas será que você realmente aceita um não?

É muito comum que, ao levar um fora, um macho escroto:

– tente agarrar à força

– pergunte se ela é lésbica por não querê-lo

– ache que ela tava dando mole, só porque tava sendo legal, por isso tá fazendo c* doce

– aja com grosseria pela rejeição

– diga “você nem é tão bonita assim, tá se achando”

Portanto, simplesmente aceite a escolha dela e continue a vida, meu amigo. Se ela mudar de ideia, te avisa depois.

  1. Corrija os amigos machistas

Não é porque algo está disfarçado de humor, que deixa de ser preconceituoso. Muita gente acaba concordando e dando risada de algo escroto que o amigo disse só pra não se sentir excluído ou perder a amizade, mas a hora de provocar a reflexão e trazer mudanças é justamente esta.

Quando algum amigo compartilhar nudes, diz que tal mina é pra casar, outra pra transar, julga porque teve filho e tá na balada, ou qualquer outra coisa que se um homem estivesse fazendo seria normal, corrija ele.

Pouco a pouco as coisas podem mudar e isso pode começar por você, dando dicas para a categoria não agir como um machista.

  1. Repense as seguintes frases e ainda vamos te explicar o porquê

“Você deve estar naqueles dias…” – quando as mulheres discordam de alguma coisa, não querem fazer algo ou estão bravas, os homens tendem a dizer esta frase. Elas certamente têm algum motivo, e muito provavelmente não é a TPM. Dialogue ao invés de dar justificativa.

“Mas isso é coisa de homem” – o que é coisa de homem? Futebol? Diga isso pra Marta, eleita por seis vezes a melhor jogadora do mundo e tantos outros talentos que sequer foram reconhecidos e ganham muito menos do que os “craques” da televisão. Temos mulheres pedreiras, motoristas de caminhão e tantas outras profissões estigmatizadas como masculinas. E elas vão muito bem, obrigada.

“Você é tão linda de rosto, se emagrecesse um pouco…” – e quem disse que ela não se sente linda por inteiro? Muitas mulheres também cometem o erro de dizer esta frase, que magoa demais. Você não tem nada a ver com a aparência, peso e roupas dos outros. Guarde sua horrível opinião pra si.

“ah…se eu tivesse dinheiro” – oi? Se você tivesse dinheiro poderia ter qualquer mulher deste mundo? Quando você diz isso, ofende e muito, pois um relacionamento não pode ser construído somente com isso. E adivinha só? As mulheres também trabalham e batalham e podem ter seu próprio dinheiro. Aqui não, violão.

“Não use esta roupa, vai chamar muita atenção” – ta aí um comentário que mostra que os homens acham que podem fazer o que bem entenderem com uma mulher. Ela não se veste pra chamar a sua atenção, mas para se sentir linda consigo mesma. Nenhum decote ou saia “curta” te dá permissão pra por a mão onde quiser ou ficar olhando igual um animal passando fome.

“Sente como uma mocinha, feche as pernas”, “menina não pode falar palavrão” e “olha, já pode casar” – muito dos condicionamentos começam ainda na infância e demandam muito trabalho e relacionamentos abusivos para que uma mulher possa entender no futuro que não merece certas situações. Se você é pai, repense o que tem dito à sua filha, e lembre-se, todos devem ser criados como seres humanos, não de acordo com o sexo. O cuidado a mais deve ser direcionado com relação a abusos, como denunciar, como se posicionar perante preconceitos e por aí vai.

Poderíamos ficar aqui por décadas, mas por hoje é só.

Dê paz pras minas.

Acompanhe a DECABRÓN no InstagramFacebook ou compre online e receba em casa. 

 

 

Pra você que vinha emendando uma festa atrás da outra desde o Natal, que curtiu adoidado este carnaval no Brasilzão, nós temos uma notícia: 2020 começou real & oficial.

Agora não tem mais desculpa pra não focar nos seus objetivos e metas definidos no Ano Novo – se é que você definiu – e é hora de aproveitar para colocar em andamento algum projeto, focar no trabalho e por que não incluir alguns novos hábitos saudáveis na rotina?

Longe daquelas dicas de sempre, queremos sugerir 5 novos hábitos pra você acrescentar no seu dia a dia ou na semana para seu desenvolvimento pessoal e que ainda podem contribuir com o mundo.

Are you ready?

Desenvolver o seu cérebro

Até há pouco tempo, os neurocientistas acreditavam que, uma vez completado seu desenvolvimento, o cérebro era incapaz de mudar. Porém, novas experiências e evidências mostram que, conforme temos novos aprendizados e hábitos, o órgão cria diferentes sinapses e conexões, o que foi chamado de neuroplasticidade.

Isso significa que: mesmo se você tiver idade avançada, ainda pode descobrir e viver um mundo novo, como um bebê.

Então, que tal incluir na sua rotina deste ano um aprendizado diferente, que acrescente na sua vida e carreira? Você pode estudar uma nova língua, fazer um curso técnico ou até mesmo uma faculdade que sempre teve vontade de fazer, mas que acabou deixando pra lá.

Hoje em dia temos muitas opções, como as formações à distância, tutoriais de tudo quantécoisa no Youtube e até mesmo cursos gratuitos oferecidos por plataformas digitais.

Você pode até mesmo desafiar alguma crença que sempre validou, como, fazer um curso de exatas se essa sempre foi uma área desafiadora pra você. Nunca levou jeito pra desenhar? Que tal comprar um caderno e lápis e tornar isso divertido, sem cobrança?

Nosso mente-insana Leo Spigariol decidiu acrescentar novas palavras ao seu vocabulário e dar uso ao dicionário que tinha em casa e criou o @leorélio – Leo lendo Aurélio, um insta para dividir isso com quem se interessa.

Outro hábito enriquecedor é ouvir podcasts enquanto dirige ou limpa a casa. Você adquire um monte de informação em pouco tempo, de maneira bem simples.

Filantropia

Por um lado, ver todas as tragédias naturais que têm acometido o mundo e todas as desgraças expostas nos jornais, TV e sites de notícias, acaba despertando o nosso lado empático e solidário.

Vivemos tempos focados somente na nossa vida, com muita demanda de trabalho, boletos pra pagar e nossos próprios problemas, mas de vez em quando algo chama a atenção e acende uma luz mostrando que o próximo existe e pode precisar de nós.

Muitas vezes pensamos que a única contribuição que podemos dar ao próximo é o dinheiro e, quando não temos sobrando, não podemos fazer nada por ele. Mas na verdade existem mil formas de fazer a diferença na vida de alguém.

Você pode doar seu tempo fazendo algum trabalho voluntário, ou pense em algo que saiba fazer e que possa fazer a diferença em alguma comunidade ou instituição. Se mesmo assim não conseguir pensar em nada, vá doar um abraço, uma conversa.

Você tem olhado nos olhos das pessoas que conversa? Ao longo do nosso dia podemos exercitar a presença e estar realmente no aqui e agora, entregues à experiência que proporcionamos ao outro e vice-versa.

E isso leva ao nosso 3º novo hábito a ser incluído na rotina

Cuide de você

Não é a toa que vivemos a maior Era de depressão, ansiedade e transtornos psiquiátricos da humanidade. São milhares de informações recebidas de todos os lados pelas redes sociais e internet, pessoas vivendo vidas perfeitas, tendo coisas que gostaríamos de ter, quando só pagar água, luz e aluguel já tá difícil.

Na ânsia de ter um futuro melhor, de proporcionar uma boa vida para a família, acabamos esquecendo de viver no presente. Não tratamos nosso corpo como deveria, nos alimentamos mal e pouco analisamos nossas atitudes e pensamentos. Quando o copo transborda, costuma ser tarde demais.

Por isso, inclua no seu 2020 hábitos como a respiração consciente, que é colocar o foco, por alguns minutos na sua respiração completa, com ciclos mais longos, diferente do que fazemos ao longo do dia atarefado.

Também dedique pelo menos uma hora – no mínimo – da sua semana para estar totalmente focado em você. Seja praticando um exercício, dançando, lendo um bom livro, dando uma caminhada pela praia ou um parque. Quanto mais praticar, mais vai conseguir fazer deste um momento de você com você mesmo, sem lembrar dos problemas e o mundo lá fora.

Entra na lista também um outro cuidado psicológico mais direto: fazer terapia. Temos muitos traumas, mágoas, condicionamentos e habilidades a serem aprendidas pra viver em paz em meio ao mundo caótico e as responsabilidades. Não há mal nenhum em pedir ajuda nesse processo.

 Aprenda a falar não

Seguindo nessa linha, já notou como a gente reclama dos outros, mais as pessoas que mais se aproveitam da gente somos nós mesmos?

Os autoabusos que cometemos no nosso dia a dia fazendo coisas que não queremos e muitas vezes nem sabemos por quê são enormes! Se você costuma dizer frequentemente “eu faço tudo pelos outros”, “fulano é minha prioridade”, “ninguém reconhece meus esforços”, é um sinal de que você está nesse caminho.

Por isso, comece a refletir mais sobre o que realmente quer e o motivo de querer alguma coisa. Logo você notará o que é genuíno que o que é pra agradar ou obter aprovação e reconhecimento.

Daí, comece a dizer não. Se você não quer fazer algo que te pediram, se você não concorda com algo dito no almoço de família ou grupo de amigos, se te oferecem um molho ruim…diga não!

Não tem nada de errado em se respeitar e se colocar em prioridade.

Desembale menos e descasque mais

Quando for ao mercado, busque por mais alimentos naturais, ao invés das falsas comidas práticas e industrializadas.

Isso vai fazer a diferença não só na sua saúde, mas no meio ambiente. Se você separa o lixo orgânico do reciclável na sua casa, com certeza já reparou no volume de embalagens que produzimos e lançamos na natureza. Imagina como está seu organismo?

Na correria do dia a dia, dê preferência para frutas, saladas e grãos. Além de mais econômico no orçamento, você ainda pode deixar tudo picado e no jeito para consumir na semana sem preguiça. Assim é só destampar e comer, ao invés de desembalar algo lotado de sódio ou açúcar.

De quebra, você ainda ganha mais disposição pra executar suas tarefas e um cérebro mais ágil.

E aí, me responde: quem você quer ser em 2020? Agora que sabe como, falta pouco para incluir esses novos hábitos saudáveis em sua rotina. Comece já!

Acompanhe a DECABRÓN no InstagramFacebook ou compre online e receba em casa. 

Passamos pelo Natal, Ano Novo e agora o carnaval, e com certeza, pra quem bebe, o fígado ficou sobrecarregado. Após muitas festas e bebedeiras, é comum o dia seguinte ser marcado por dor de cabeça, enjôo, indisposição e até aquela deprê básica de ressaca moral.

Para os mais espertos, alguns macetes podem ajudar a prevenir a ressaca, como tomar uma colher de azeite de oliva extravirgem algumas horas antes do rolê. Tomar um Engov e intercalar um copo de bebida alcoólica com um copo de água também ajuda na ressaca do dia seguinte.

Maaas, como o bom bêbado é aquele que nem sabe a partir de qual drink que deu ruim e acorda meio-dia completamente perdido e passando mal, sabemos que você provavelmente deixa pra última hora a resolução dos sintomas.

Por isso, selecionamos algumas dicas para combater a ressaca pós-carnaval:

  1. Tomar 2 xícaras de café preto sem açúcar: o café reduz o inchaço dos vasos sanguíneos que causam a dor de cabeça e ajuda o fígado a metabolizar suas toxinas.

 

  1. Beber um suco natural de frutas: os sucos naturais possuem um tipo de açúcar chamado frutose, que ajuda o corpo a processar o álcool mais rápido. Se quiser potencializar o efeito, um super copo de suco de laranja ou tomate ajudam a acelerar o processo. Se quiser um suco detox com pimenta, aqui tem receita.

 

  1. Comer sopa de legumes: uma boa sopinha com variedade de legumes também ajuda a repor o sal e o potássio que o corpo perdeu durante o consumo de álcool.

 

  1. Beber bastante água: durante a bebedeira o álcool causa desidratação no corpo, por isso deve-se beber vários copos de água ao longo do dia seguinte.  A água de coco é uma boa opção, pois contêm mais minerais como sódio e potássio, o que ajuda a regularizar as reações químicas do organismo.

 

  1. Coma alimentos leves: jamais coma em excesso se você bebeu no dia anterior, pois o corpo precisa ter fôlego para eliminar as toxinas produzidas no fígado. Os alimentos que podem melhorar o mal-estar são maçã, melão, pêssego, uva, tangerina, limão, pepino, tomate, alho, cebola e gengibre.

 

  1. Mel puro: o açúcar natural do mel e as suas características antitóxicas ajudam o corpo a se recuperar e desintoxicar, então tome uma colher de mel puro a cada duas horas no dia que estiver de ressaca.

 

  1. Chás amargos: chás como o de boldo e de carqueja ajudam a eliminar as toxinas do organismo. O chá de boldo tem benefícios como melhorar o funcionamento do fígado, auxiliar na digestão e diminuir a azia. O chá de carqueja vai ajudar o fígado carregado com o álcool a funcionar de maneira mais eficiente.

 

  1. Não beba: esta é tiro e queda. A matemática é simples, se você não beber, não vai ter ressaca. Se não tá afim de passar mal, se joga em drinks, cerveja e batidas sem álcool. A chance de fazer feio na festa também diminui.

E se for beber, beba com moderação.

Acompanhe a DECABRÓN no InstagramFacebook ou compre online e receba em casa. 

 

O mercado dos toys sexuais vem crescendo cada vez mais e quebrando barreiras de um assunto que costuma ser segredo entre as pessoas.

Antes o assunto era encarado como coisa de pervertido ou algo para salvar o casamento e apimentar a relação. Comprados na penumbra de um sex shop ou discretamente pela internet, hoje os “brinquedos” sexuais podem ser vistos como inovações da tecnologia e até mesmo artigos terapêuticos.

Principalmente quando falamos das mulheres, que passaram por séculos de repressão e hoje costumam ter dificuldades para aceitar o corpo, ter intimidade com sua própria sexualidade e chegar ao orgasmo.

Polêmica

Apesar de o assunto estar na boca do povo, ainda permanece como um grande tabu, até mesmo nos meios científicos. Prova disso foi a retirada do prêmio obtido por um vibrador na maior feira de tecnologia do mundo, a CES 2020 (Consumer Electronics Show).

A vencedora Lora Dicarlo se classifica como uma empresa de tecnologia sexual e venceu a competição com o Osé, um massageador robótico que imita o toque dos dedos no ponto G, prometendo orgasmos como se houvesse um parceiro. Outro produto, o Baci, vai além e foi desenhado para imitar o toque de lábios e língua no clitóris por meio de microrobôs e a circulação de ar.

Depois de muitas críticas, os organizadores acabaram devolvendo o prêmio e reconhecendo a importância da sexualidade.  A CEO Lora Haddock comemorou a decisão e disse ao UOL que os vibradores estão longe de serem meros toys sexuais, mas sim artigos de saúde em geral. “Orgasmos fazem bem para você. São bons para seu sono, bons para seu estresse, bons para sua qualidade de vida. Fingir que não é colocar uma venda nos olhos”, declarou.

E alguém tem dúvidas?

Por isso, selecionamos 3 tipos de “toys” sexuais ou itens vendidos para estimular a sexualidade, que na verdade tem poderes incrivelmente terapêuticos:

Bolas Chinesas

Vendido em sex shops, disfarçada entre tantos prod/utos que garantem um prazer momentâneo, é possível encontrar algumas bolinhas aparentemente “inocentes”, que têm uma função pra lá de importante.

As bolas chinesas têm uma função terapêutica para as mulheres, e são utilizadas para fortalecer o assoalho pélvico, que é um conjunto de músculos e ligamentos que suportam a bexiga, uretra, útero, vagina e reto.

Bolas chinesas (Reprodução Mercado Livre)

Muito além de melhorar as funções no sexo, esse fortalecimento evita a constipação e incontinência fecal, além dos escapes de xixi, que podem acontecer conforme o avanço da idade, após o parto ou levantamento de peso, corrida, crossfit e outros esportes de alto rendimento.

De quebra, há melhora na lubrificação, na sensação de prazer e mais facilidade para chegar ao orgasmo.

As bolas chinesas devem ser inseridas na vagina com auxílio de um lubrificante e, no início, devem ser mantidas por cerca de 20 minutos por três vezes na semana, até que, com o tempo, possa ser utilizada meia hora por dia. O ideal é seguir a orientação de um especialista pra não se machucar.

Uma vez que as bolas estão lá dentro, a chave é se mover com elas fazendo as tarefas do dia a dia e exercícios, para que haja contrações no assoalho pélvico.

 

Toys com cristais

Prazer e cura, tesão e autoconhecimento, esta é a promessa dos toys feitos com cristais.

Os efeitos terapêuticos dos cristais são garantidos desde civilizações passadas, e, atualmente, o comércio de pedras visando purificar energias e auxiliar em tratamentos esta cada vez maior.

E de mãos dadas com a ginecologia natural e terapias por meio de cristais, os toys feitos de pedras trazem impacto sobre o físico e mental, limpando e purificando memórias e desenvolvendo o prazer com o próprio corpo e a sexualidade.

Plug de obsidiana (Divulgação)

Uma das marcas que encontramos foi a Cristais de Eros, que vende, por exemplo, um plug anal de obsidiana, um cristal de aterramento, limpeza e clareza das emoções.

Segundo o site da marca, o cristal entra em contato com o chackra básico e emite uma desobstrução dos canais energéticos permitindo que a energia flua, promovendo saúde física, mental, emocional e espiritual.

Quartzo rosa traz autoamor (Divulgação)

Um outro tipo de objeto espiralado para introduzir na vagina é a serpente de quartzo rosa,  que potencializa a força sexual, autoamor e florescer de um íntimo saudável. Seu formato espiralado contribui com a subida da kundalini – que é a energia vital no tantra; além de provocar sensações prazerosas ao ser colocado em água quente ou gelada.

Outros toys, como feitos com o quartzo verde, trazem um efeito calmante natural do sistema nervoso. O cristal ajuda a harmonizar relacionamentos problemáticos. É um canalizador da energia vital e do entusiamo. Promove a limpeza de energias e elimina o medo de se relacionar afetivo-sexualmente.

Quartzo azul desperta a comunicação sexual. (Divulgação)

Já com o quarto azul, que é o cristal ligado à expressão, comunicação, ao que precisa ser dito e ouvido, em relação ao parceiro também é possível estimular dons, potencializar habilidades e o expressar-se em relação à sexualidade.

 

 

Yoni Eggs

Unindo a função das bolas chinesas e dos cristais, há ainda os Yoni Eggs, preciosidades ancestrais utilizadas pelas culturas mexicana e chinesa. As mulheres da antiguidade utilizavam esses ovinhos para exercitar a musculatura pélvica.

Yoni Eggs estimulam 20 músculos e ainda limpam memórias ancestrais. (Divulgação)

Fabricados em formatos de ovos dos mais variados tamanhos, sua composição conta com diferentes tipos de cristais, que irradiam diferentes vibrações, trazendo um profundo contato com o feminino e a ancestralidade.

O objetivo também é fortalecer a musculatura pélvica mantendo a saúde de mais de 20 músculos que suportam órgãos como bexiga, uretra e ânus. Ainda proporcionam prazer solo, estimulam a intimidade com o próprio corpo e limpam energias estagnadas.

 

 

Acompanhe a DECABRÓN no InstagramFacebook ou compre online e receba em casa. 

A pipa do vovô, não sobe mais, olha a cabeleira do Zezé, mamãe eu quero, allah-la ô ô ô, mas que calor, ô ô ô ô ô ô… só de ler aposto que já grudaram na sua cabeça e proporcionaram um momento nostálgico, não?

Pelo menos se você nasceu antes dos anos 2000, com certeza frequentou bailes de carnaval e dançou essas marchinhas do tempo do arco da véia.

Popularizadas entre as décadas de 20 a 50, as marchinhas surgiram como uma forma bem-humorada de se expor o que pensa e as questões da sociedade na época e teve como precursora a saudosa Chiquinha Gonzaga, que lançou bem antes, em 1889, a marcha  Ó Abre Alas, feita para o cordão de samba da Rosas de Ouro.

O ápice das marchinhas teve intérpretes como Carmen Miranda, Emilinha Borba, Almirante, Mário Reis, Dalva de Oliveira, Silvio Caldas, Noel Rosa, Ari Barroso, até que começaram a perder espaço para os sambas-enredo.

O tempo foi passando, o carnaval mudou e logo foi tomado pelo samba, funk e axé da Bahia, com nomes como Ivete Sangalo, Léo Santana, Claudia Leitte e seus imensos trios pelas ruas e avenidas brasileiras.

O negócio do povo é dançar e se divertir, mas há quem sinta muita saudade dos velhos tempos e das clássicas marchinhas carnavalescas. Por isso, ainda existem carnavais que mantém a tradição no Brasil, onde é possível curtir boas marchinhas e se divertir como nas antigas.

Se você quer relembrar os tempos saudosos, separamos alguns destinos para ir neste carnaval e fazer uma viagem no tempo:

  1. São Luiz do Paraitinga

Escondida no Vale do Paraíba, a 180 quilômetros de São Paulo uma tímida São Luiz do Paraitinga fica gigante no período do carnaval.

A folia acontece em meio a casarões e igrejas antigas no Centro Histórico, com marchinhas e bonecos típicos.

Cidade espera 150 mil pessoas no feriado. (Divulgação)

A programação deste ano começa com o Festival de Marchinha, que acontece desde 1984. Serão 25 blocos de rua que vão homenagear ícones da cultura local e personagens das lendas através de bonecos gigantes.

Durante os 4 dias de festa são mais de 40 atrações, com destaque para os principais blocos: Juca Teles, Barbosa e Maria Gasolina que arrastam milhares de foliões. Tem ainda Maricota, Encuca a Cuca, Pipoca, Pé na Cova, entre outros. O repertório é exclusivamente de marchinhas e as roupas recomendadas são fantasias coloridas e tecidos de “chita”.

A expectativa dos organizadores é receber mais de 150 mil foliões durante a festa.

  1. São Paulo

São Paulo tem programação para todos os gostos no carnaval, pra se ter uma idéia, tem até um trio elétrico rave rolando por lá. Não seria difícil encontrar algumas opções para quem curte marchinhas.

Se liga só:

 Bloco Bastardo
O Bloco Bastardo existe desde 2013 e já conquistou um público enorme com seus sambas e marchinhas de carnaval. Atrai, principalmente os moradores da região de Pinheiros e da Vila Madalena.

Quando? Nos quatro dias de Carnaval, às 15h. Se perder em um, vai no outro! Local: Rua João Moura, 727 – Pinheiros

Tarado ni você: o bloco nasceu da ideia de reviver o Carnaval de marchinhas, explorando a ampla discografia de Caetano Veloso.

Quando? 22 de fevereiro, às 11h no Centro.

 Bloco Agora Vai
Fundado por um grupo de atores, o bloco apresenta marchinhas, sambas e sambas-enredo.

Quando? 25 de fevereiro, às 14h na Rua João de Barros, 23 – Barra Funda.

Blocos de São Paulo estão cada vez maiores e recebem visitantes de todo o estado. (Divulgação)

Bloco do Jegue Elétrico

Um dos blocos mais tradicionais de São Paulo dá continuidade aos seus cortejos de Carnaval com direito a muitas marchinhas e bom humor. O bloquinho é gratuito e aberto a todos os públicos. Costuma receber muitos jovens e crianças.

Quando? 26 de fevereiro, às 15h na rua Lisboa, 589 – Pinheiros

 Vai quem qué
Cortejando as ruas de Pinheiros, vem um dos blocos mais tradicionais desfilando há 37 anos. Desde sua fundação, o Vai Quem Qué leva marchinhas populares e inesquecíveis sambas autorais às ruas da cidade.

Quando? 28 de fevereiro, às 15h no Largo da Batata.

  1. Blocos no Rio de Janeiro

A agenda oficial ainda não foi divulgada, então blocos podem ser cancelados ou mudar data e local, mas, por enquanto, fica assim a programação de marchinhas:

21/02

Embaixadores da Folia
Onde: Buraco do Lume, às 18h (Nilo Pecanha/Graca Aranha), Centro
18h

Banda Cultural do Jiló
Onde: às 18h, na rua Pinto de Figueiredo, 26 – Tijuca

22/02

Céu na Terra
Onde: às 7h, no Largo dos Guimarães, Santa Teresa – Centro

23/02

Folia do Galo
Onde: às 13h, na rua Julio de Castilho, esquina com Raul Pompéia, Copacabana, Posto 6

  1. Salvador

Dentro da programação do Carnaval mais agitado do Brasil, além dos grandes trios com artistas famosos, tem também uma programação para quem curte as marchinhas fora da pipoca.

O Circuito Batatinha, que ocorre no Pelourinho é um deles. As músicas incluem o repertório das marchinhas e dão destaque para ritmos mais tradicionais, fugindo daquele roteiro dos trios elétricos e do axé.

Circuito Batatinha sai do Pelourinho e percorre ruas históricas. (Foto: Paula Fróes/GOVBA)

Os grupos e blocos costumam percorrer as estreitas ruas do centro histórico da cidade até a quarta-feira de cinzas e é uma boa oportunidade pra turistar enquanto se joga na folia.

Quando? Todos os dias, no Pelourinho. O horário ainda não foi divulgado.

E aí, pra qual destino vocês vão, cabróns? Conta pra gente e não se esqueça: beba água, use camisinha, coma bem e passe desodorante.

Acompanhe a DECABRÓN no InstagramFacebook ou compre online e receba em casa. 

Se tem um francês que conquistou o coração do Brasil nos últimos anos, este é sem dúvidas o chef de cozinha Erick Jacquin. Revelado ao grande público no programa Masterchef, ao lado de Paola Carosella e Henrique Fogaça, julgando uma competição de cozinheiros no horário nobre da Band, não demorou a conquistar programas solo.

Primeiro, em 2016, ganhou seu reality show, O Mundo de Jacquin, na FOX Life, mas foi em 2019 que o meme “Desliga o frizê a notch?” ganhou a internet depois do primeiro episódio da segunda temporada de Pesadelo na Cozinha, que estreou em 2017.

Desde então, o chef se tornou um “meme ambulante”, com direito a filtro do Instagram e o “grupo onde fingimos ser o Erick Jacquin”, no Facebook. Por lá, só é permitido falar com o sotaque do chef – e é impossível ler algo sem ouvir a voz dele automaticamente.

É cada absurdo mostrado nos restaurantes do programa, que a audiência fica na expectativa para cada episódio novo, porque é impossível não sentir um misto de emoções, que vai desde o nojo e indignação à felicidade de ver que no fim – quase – tudo dá certo.

Por isso, selecionamos os cinco melhores episódios pra você que ainda não conheceu esta maravilha gastronômica televisiva e que gosta de ir do ódio ao amor em poucos segundos. Todos os episódios estão disponíveis no YouTube e é bem capaz que você decida maratonar depois de ver o primeiro… E não é propaganda!

  1. Pé de Fava

Claro que o número 1 tinha que ser o restaurante nordestino Pé de Fava… ops, quer dizer, Saborear, São Jorge ou Varandas? Isso porque na fachada tinha dois nomes diferentes, além de outro no cardápio e mais um no uniforme dos funcionários.

No estabelecimento localizado em Guarulhos, a bagunça já começava por aí, mas o pior ainda estaria por vir a cada dez segundos do programa. O chamariz era o self-service – fora do foco nordestino – que estava dando prejuízo para o dono. Intitulado como cachaçaria, o local disponibilizava apenas um tipo da bebida. E se o bairro onde fica o Pé de Fava é o da Tranquilidade, a cozinha era a do inferno.

O dono Fábio apavorava todos na cozinha, berrando, xingando funcionários e colocando a culpa de tudo que dava errado na equipe e na esposa Sâmia, que tinha que aguentar o chato no restaurante e em casa.

Mas o pior mesmo foi quando Jacquin descobriu que na parte superior do restaurante ficavam estocadas as carnes, e, ao abrir um dos freezers e ver o tanto de comida estragada chegou a vomitar em uma das panelas. Foi aí que um funcionário revelou que Fábio deixava o freezer desligado a cada 12h, para “equilibrar as contas e não ficar no vermelho”.

Daí Jacquin surtou, o chamou de “vergonha da profissón” por “desligar o frizê a notch”, mandou Fábio calar a boca e, aos berros expulsou todos os clientes do salão pelo “bem da saúde deles”.

Essa foi a cara do chef ao ter a notícia:

Reprodução

Apesar da irreverência e má educação de Fábio, o restaurante foi reformado, o cardápio recebeu alguns toques e freezers e estoque de carnes podres foram extintos.

  1. Bawarchi

No último episódio da 2ª temporada de Pesadelo na Cozinha, Jacquin foi investigar de perto os problemas do restaurante indiano Bawarchi, que fica na Vila Mariana, em São Paulo. Muito simpático, o proprietário Ajay contava somente com funcionários do continente asiático, que mal sabiam falar português, principalmente o garçom Rajveer, que entendia errado os pedidos, causando confusão no salão.

– é a primeira vez que estou trabalhando de garçom

– fazia o que antes?

– eu trabalhava de jardineiro

– quase a mesma coisa – ironizou Jacquin.

Além dos funcionários iniciantes no ramo, a limpeza foi um dos aspectos que mais chamou atenção, pois parecia que a cozinha não via uma bucha há séculos. Todos os freezers, gavetas, fogão e aparelhos estavam completamente imundos, e até baratas andavam pelas prateleiras.

Reprodução

Na hora de provar os pratos, o chef não gostou nada da apresentação, com a comida grudando no papel toalha e o sabor muito forte, longe de agradar o paladar brasileiro.

Não faltaram cenas de brigas entre o chef e os funcionários, que se recusavam a atender às exigências e críticas de Jacquin. “Isso aqui não é restaurante, é uma vergonha”, exclamou o chef, que disse que esse foi um dos maiores desafios do programa, chegando quase a desistir.

  1. Hero’s Burguer

Essa é a prova de uma decoração impecável nem sempre significa que a comida é boa. Chegando à hamburgueria em Pinheiros, Jacquin se perguntou o que estaria fazendo ali.

O casal Sibele e William comprou a Hero’s Burguer na cidade de Jaú e transferiu para São Paulo, com a esperança de bombar na cidade grande. Com a temática super-herois, realmente o restaurante chama a atenção, mas o problema começava na fumaça que inundava o salão, porque a coifa não funcionava.

Entre os funcionários, uma guerra, estimulada pelo genioso chef Marco, que, indignado com a péssima estrutura da cozinha e pela falta de dinheiro dos donos, explodia o tempo todo. Ele chegou até mesmo a brigar com Jacquin e abandonar o trabalho, indo embora.

Reprodução

A falta de liderança dos donos, que nunca tinham trabalhado no ramo gastronômico e a guerra entre garçons e o pessoal da cozinha tornavam o ambiente caótico, o que refletia nos hambúrgueres, que eram péssimos.

Uma passagem digna de lembrança é o pedido do dono para que não lavassem o chão da cozinha para economizar água. Jacquin ficou indignado.

O desafio foi unir proprietários e funcionários, lembrando o porquê de estarem em São Paulo neste projeto. Vale a pena assistir, e apesar de Marco dar nos nervos, ele acaba conquistando nosso coração.

  1. Sal e pimenta

 Este é aquele episódio que vale a pena ver só pra ver a arrogância escorrendo pelo ralo. Prestes a fechar, o restaurante de comida portuguesa Sal e Pimenta já havia recebido prêmios e sido reconhecido por anos seguidos por publicações do ramo gastronômico, mas depois de ser comprado pelo pai e filho Ari e Vinicius Gonzales, que pouco entendem de cozinha, foi pouco a pouco beirando a falência.

Com o pai pronto pra ir viver na praia e o filho, um ex-militar, flertando com o desemprego, o restaurante foi selecionado para o programa e os donos decidiram lhe dar uma última chance.

Apesar de precisarem de todas as dicas possíveis, os dois estavam relutantes em ouvir os comentários negativos feitos por Jacquin e rebatiam todas as críticas. Então, Jacquin chamou o crítico de gastronomia do jornal Estado de S. Paulo, Luiz Américo Camargo para avaliar a comida do restaurante. Ele já havia escrito uma crítica positiva sobre o Sal e Pimenta em 2008, e voltou para ver como estava uma década depois. Não demorou para decretar que os pratos perderam a qualidade: “O bacalhau não dá pra comer, enjoativo, gorduroso. Esse restaurante deveria ser chamado de SPA, porque você não consegue comer o couvert, a salada, deixa o prato pela metade e sai magrinho”.

O ápice foi quando Vinicius afirmou que Jacquin deveria ter inveja dele, e que não poderia dar opinião sendo que ele faliu seu próprio restaurante.

Foi aí que Jacquin decidiu reviver seu pior pesadelo e voltar pela primeira vez ao seu antigo restaurante, o “La Brasserie”, que fechou em 2013, pois viu que só assim teria o respeito dos participantes. “Esse aqui foi o sonho da minha vida. Eu não fechei por falta de qualidade ou porque os clientes reclamavam. Eu fechei porque eu não tinha clientes o suficiente, com certeza”. O Brasserie ficava na rua mais cara de São Paulo, tinha 90 funcionários e o aluguel custava R$ 60 mil por mês.

Reprodução

Pai e filho ficaram de boca aberta e caíram na real e no fim Vinicius ainda aproveitou para pedir um estágio para Jacquin, que contratou o rapaz para trabalhar em seu restaurante Tartar & Co como voluntário.

Apesar dos esforços do programa, que transformou o local em um restaurante de culinária contemporânea, o Sal e Pimenta acabou fechando as portas pouco tempo depois.

  1. El Maktub

 Outro local que também foi salvo da falência foi restaurante árabe El Maktub, localizado na zona leste de São Paulo. A surpresa começou logo na entrada, com a disponibilização de preservativos em um suporte na parede. Jacquin ficou chocado e se questionou se o local se tratava de um restaurante mesmo.

Reprodução

Ao contrário do que parecia, o negócio era de família e se tratava de honrar as origens da matriarca, que já havia partido. Porém, o que atrapalhava era justamente isto: a mãe do dono, Kadige, estava empregando a família inteira, sem poder arcar com tantos funcionários e carregando alguns folgados nas costas.

Sem contar que Kadige é uma figura e com sua personalidade forte teve algumas cenas de deboche com Jacquin e chegou a xingá-lo e querer que ele fosse embora. “Eu não sei se ele é chato ou se ele é fofo”, foi uma frase usada por ela, que com certeza você também, lá no fundo, já pensou.

O chef também não gostou muito do show de dança do ventre que rolava no meio do jantar, mas que atraía bastante clientes, e acabou mantendo a a atração de uma maneira menos invasiva nas mesas. A decoração e a reforma também ficaram simplesmente incríveis!

 

Tem mais algum episódio legal pra indicar? Fala aí nos comentários!

Acompanhe a DECABRÓN no InstagramFacebook ou compre online e receba em casa. 

 

 

Já faz um tempo que as hamburguerias invadiram o Brasil, e, se antes eram exclusividade de grandes redes internacionais como McDonald’s e Burguer King, e para quem pudesse pagar por uma franquia dessa, hoje o mercado está bem mais acessível.

Você encontra uma hamburgueria ou food truck literalmente “em qualquer esquina”, principalmente depois que os hambúrgueres artesanais conquistaram nosso estômago com um sabor que deixa o fast food no chinelo.

A popularização foi positiva, mas, em contrapartida, é preciso destacar da forte concorrência, oferecendo qualidade, criatividade e preços que chamem a atenção do consumidor e o levem a escolhê-lo. Um grande chamariz para fazer diferente dos outros é apostar nos molhos e especiais do mês, onde você fica livre para criar com diversos produtos e especiarias que já temos no mercado, como a DECABRÓN.

Se você já tem uma hamburgueria ou pensa em começar um negócio no ramo gastronômico, com certeza já ouviu falar de fritadeira, chapa, coifa,  e itens básicos que são necessários para atender a clientela.

Mas fomos além e pesquisamos no The Burguer Store, o primeiro empório do Brasil voltado exclusivamente ao hambúrguer para trazer 5 dicas de itens que não podem faltar na sua hamburgueria e você nem imaginava que existiam. Eles vão facilitar – e muito – o seu trampo do dia a dia.

Manteigueira – você pode colocar o aparelho em cima da chapa e usar para passar a manteiga no pão ou hambúrguer de maneira uniforme e padronizada. Fica igual para todos os clientes e é econômico, porque vai sair na medida necessária, sem desperdício.

 

Modelador de hambúrguer – seja para fazer hambúrguer caseiro ou profissional, esse aparelho é prático e rápido para abastecer e operar. Ele produz hambúrgueres de 100 até 190 gramas em tempero único, o que padroniza a produção.

 

Espátula prensa – Sabe aquele hambúrguer do personagem Dudu, do Popeye? Ele sempre come um burguer prensado, em que a carne fica como uma crosta fina irregular saindo pra fora do pão. Esta é a nova tendência nas hamburguerias e se chama smash burguer, já famosos e servidos tradicionalmente no Bullger e no The Patties. Se você quiser inovar na sua hamburgueria e fazer um smash, vai precisar da espátula prensa, que pode ser utilizada em altas temperaturas em cima da chapa.

 

Dosador de molhos – este é um dispensador de molhos com controle de dosagem, feito para minimizar desperdícios, padronizar os produtos e agilizar o processo de preparo dos alimentos (melhorando a qualidade do produto final e reduzindo custos). O sistema de dispensar garante aproveitamento de 99% do que está no reservatório, o que diminui desperdício e facilita a limpeza. Outra vantagem é servir sempre a mesma quantidade de molho sempre, então os clientes sempre vão experimentar o mesmo sabor.

 

Régua para pães – Esta régua serve como gabarito para o corte padronizado de pães e comporta até 4 unidades simultaneamente. Vai aumentar a produtividade e garante a precisão de tamanho nas peças cortadas.

E aí, já dá pra começar a ficar mais profissa, né cabróns?

Se quiser aproveitar uma última dica, vá conhecer nossa linha Food Service, com embalagens com mais de um quilo de nossos temperos, condimentos e molhos de pimenta. Dá pra você usar e abusar da criatividade na cozinha, misturando e inventando novos sabores com nossos produtos. Daí vai fechar com chave de ouro e quero ver o cliente não voltar.

Acompanhe a DECABRÓN no InstagramFacebook ou compre online e receba em casa. 

 

 

 

 

Verão, férias, biquíni, bons drinks, diversão e…lugares lotados! É assim que costuma ser nas cidades mais baladas neste período do ano. Se você não foi, com certeza tem algum amigo que já marcou presença nas cidades praianas mais conhecidas, como Florianópolis, Ilhabela, Guarujá, Rio de Janeiro, Arraial do Cabo, Maceió, Natal e Porto Seguro. Aqui no velho oeste, é tradicional entre muitas famílias investir as economias em pacotes de viagem para Balneário Camburiú (SC) e, como se não bastasse a praia e a cidade completamente lotadas, você ainda pode encontrar seu vizinho peludo de sunga.

Alguns outros locais que até então eram bem calmos, também caíram nas graças da mídia e recebem milhares de turistas nesta época, como o Jalapão (TO) e Capitólio (MG), lugares com cachoeiras de tirar o fôlego e muitas atrações de água doce. Mas que, depois de ganhar os holofotes, também ampliaram o turismo e o número de visitantes.

Até aí nada de errado, já que tem muita gente que busca justamente o agito das praias e cachoeiras e uma vida noturna badalada. Mas, se você quer um pouco mais de calma e descanso ou até mesmo conhecer lugares menos explorados e com mais belezas naturais, esse post pode te ajudar. Ah, e não se esqueça que 2020 terá o dobro de feriados prolongados pra você aproveitar.

Selecionamos 5 lugares pouco conhecidos no Brasil que você pode incluir no seu roteiro de férias ou planejar com mais calma para os próximos meses, antes que virem modinha:

1. Nobres (MT)

Nem só de Bonito (MS) vive o centro-oeste. Ali do lado, no Mato Grosso, a tímida e exuberante cidade de Nobres chama a atenção.
Se você curte o contato com a natureza e quer aproveitar um ecoturismo mais em conta e menos explorado pelo ser humano, essa cidade com ar de interior é o lugar ideal.

Os rios possuem água cristalina e as cachoeiras e grutas tiram a zica só de olhar. A 150 km de Cuiabá, o período mais indicado para a visita é de abril a setembro, quando há menos chuvas e menos risco de ser vítima de uma tromba d’água, mas há quem prefira os períodos com mais água, com as cachoeiras mais exuberantes e a mata verdinha.

Poucos dias são necessários para conhecer os pontos principais, como O Aquário Encantado, um lugar escondido na mata com águas azuis e diversidade de peixes, que você pode conferir com um snorkel de pertinho dentro da água. Tem também a cachoeira Serra Azul, na cidade vizinha de Rosário Oeste, com uma queda d´água de 45 metros e um lindo lago cheio de peixes.

O Aquário Encantado fica no meio da floresta. (Divulgação)

Você também pode ir na Lagoa das Araras para contemplar o por do sol e a diversidade de aves; no Balneário Estivado, onde tem uma prainha formada por uma lagoa, ou fazer mergulho no rio Triste. Se gosta de aventura, pode ir a pé ou de boia cross para a Gruta Duto do Quebó, que tem um túnel de 280 metros de cumprimento.

A maioria das atrações fica em propriedades privadas em que cobram a entrada, mas ainda pode ficar mais em conta a hospedagem do que nos lugares tradicionais.

2. Ilha de Superagui (PR)

A 158 quilômetros da capital paranaense, este destino possui paisagens naturais e uma comunidade rústica e menos populosa do que os locais próximos. Com 38 quilômetros de costa, a praia Deserta é a maior, onde pode-se caminhar ou andar de bike por horas seguidas.

O local conta com o Parque Nacional de Superagui, uma área preservada com espécies que sofrem risco de extinção e raras, como o mico-leão-da-cara-preta e o papagaio-da-cara-roxa. Além disso, entre os meses de março e abril, ocorre a migração de aves dos países nórdicos para a ilha, e você pode encontrar espécies das mais variadas cores.

O Parque Nacional de Superagui tem espécies raras e vegetação preservada. (Divulgação)

O Parque também foi eleito Patrimônio Natural da Unesco em 1999, já que além da exuberância dos animais, ainda tem grande quantidade de árvores, como jacarandas, ipês, figos, orquídeas, caxetas, jevirás e palmeiras.

Para chegar à ilha, pode-se pegar um barco em Paranaguá e viajar por três horas, onde já começa o passeio. O destino fica no município de Guaraqueçaba, perto da divisa entre os estados do Paraná e São Paulo

3. Parque Nacional da Chapada das Mesas (MA)

Localizado no sul do Maranhão, o Parque Nacional da Chapada das Mesas possui 160 mil hectares de Cerrado e conta com inúmeras quedas d’água de tirar o fôlego, como a Cachoeira de Santa Bárbara, a mais alta do complexo, com uma queda de 70 metros de altura.

A queda fica no município de Riachão, onde você também encontra cinco cachoeiras incríveis, além do Encanto Azul e Poço Azul, duas piscinas naturais de água cristalina que se distanciam por 6 km uma da outra.

O Poço Azul tem águas cristalinas e perfeitas para banho.                              (Foto: Maladeaventuras.com)

O cerrado ainda possui florestas de buritizais, sertões e relevo de chapadas vermelhas, que compõem um estonteante conjunto de curiosas formações rochosas, cânions e cavernas.

As cachoeiras de São Romão, em Carolina e a Cachoeira da Prata, onde se pode praticar rappel e canionismo também se destaca por sua grandeza, mas outras atrações como o trekking até o Morro das Figuras, com inscrições rupestres e as trilhas ecológicas como a que leva até o Morro do Chapéu não deixam nada a desejar no quesito aventura.

Os aeroportos mais próximos são em Araguaína (TO), a 150 km e Imperatriz (MA), a 215 km do Parque Nacional. Os complexos de cachoeiras e as piscinas naturais cobram a entrada.

4. Pancas (ES)

A 180 km de Vitória, você pode encontrar o paraíso do turismo de aventura e das belas paisagens na cidade de Pancas. O local é cercado por montes e montanhas dos mais variados formatos, que formam os Pontões Capixabas com montanhas de mais de 700 metros de altura.

A cidadezinha tem trilhas, cachoeiras, turismo de aventura e rampas de vôo livre, como a Clementino Izoton, conhecida também como Rampa da Colina, que possui 565 metros de altitude, excelente para a prática de vôo livre e contemplação dos morros e uma magnífica vista de toda a cidade. O local sedia a etapa Capixaba de Vôo Livre e recebe praticantes de asa delta e parapente de todo o mundo.

Monumento Natural dos Pontões Capixabas (Foto: IcmBio)

Quem vai conhecer Pancas não pode deixar de lado uma visita à Pedra da Agulha, que fica a apenas 3 km do centro e é uma das maiores montanhas do Brasil (500m) e com a escalada mais difícil, indicada somente para os profissas, mas há também uma trilha que vai até a base da pedra, com duração de uma hora e meia de puro visual. A Pedra da Gaveta também é curiosa, pois tem um enorme buraco perto de seu topo, por isto leva este nome.

As cachoeiras do Bassani, que tem uma grande queda que termina em um poço, da Breda, da Santa Ana, do Moraes, que possui águas rasas para o banho e do São Luís são alguns dos destaques paradisíacos da região.

5. Areia Branca (RN)

O vilarejo e praia Ponta do Mel no município de Areia Branca é o único lugar em que o sertão encontra-se com o mar. O local é rodeado por falésias coloridas, dunas de areia claras e rosadas, voltadas para as águas marítimas.

Dunas claras e rosadas permeiam o mar no Maranhão. (Foto: Delson Cursino)

O local é pouco conhecido, até mesmo pelo povo potiguar e se destaca pela produção de sal e por sua vila de pescadores super gente boa. A cerca de três quilometros da vila, uma trilha pela vegetação de caatinga leva até as Três Cruzes, que foram colocadas durante a gravação do filme Maria Mãe de Deus, em cima de uma falésia enorme que dá vista para a praia da Ponta do Mel, a vila, o Farol e as Dunas do Rosado. Você pode pegar uma trilha na beira do abismo que leva até o Farol, que está lá desde o século 19 e possui uma vista magnífica.

E aí, bora comprar a passagem?

Conta pra gente se você também tem um secret point pra indicar pros amigos cabróns.

Acompanhe a DECABRÓN no InstagramFacebook ou compre online e receba em casa.