A pipa do vovô, não sobe mais, olha a cabeleira do Zezé, mamãe eu quero, allah-la ô ô ô, mas que calor, ô ô ô ô ô ô… só de ler aposto que já grudaram na sua cabeça e proporcionaram um momento nostálgico, não?

Pelo menos se você nasceu antes dos anos 2000, com certeza frequentou bailes de carnaval e dançou essas marchinhas do tempo do arco da véia.

Popularizadas entre as décadas de 20 a 50, as marchinhas surgiram como uma forma bem-humorada de se expor o que pensa e as questões da sociedade na época e teve como precursora a saudosa Chiquinha Gonzaga, que lançou bem antes, em 1889, a marcha  Ó Abre Alas, feita para o cordão de samba da Rosas de Ouro.

O ápice das marchinhas teve intérpretes como Carmen Miranda, Emilinha Borba, Almirante, Mário Reis, Dalva de Oliveira, Silvio Caldas, Noel Rosa, Ari Barroso, até que começaram a perder espaço para os sambas-enredo.

O tempo foi passando, o carnaval mudou e logo foi tomado pelo samba, funk e axé da Bahia, com nomes como Ivete Sangalo, Léo Santana, Claudia Leitte e seus imensos trios pelas ruas e avenidas brasileiras.

O negócio do povo é dançar e se divertir, mas há quem sinta muita saudade dos velhos tempos e das clássicas marchinhas carnavalescas. Por isso, ainda existem carnavais que mantém a tradição no Brasil, onde é possível curtir boas marchinhas e se divertir como nas antigas.

Se você quer relembrar os tempos saudosos, separamos alguns destinos para ir neste carnaval e fazer uma viagem no tempo:

  1. São Luiz do Paraitinga

Escondida no Vale do Paraíba, a 180 quilômetros de São Paulo uma tímida São Luiz do Paraitinga fica gigante no período do carnaval.

A folia acontece em meio a casarões e igrejas antigas no Centro Histórico, com marchinhas e bonecos típicos.

Cidade espera 150 mil pessoas no feriado. (Divulgação)

A programação deste ano começa com o Festival de Marchinha, que acontece desde 1984. Serão 25 blocos de rua que vão homenagear ícones da cultura local e personagens das lendas através de bonecos gigantes.

Durante os 4 dias de festa são mais de 40 atrações, com destaque para os principais blocos: Juca Teles, Barbosa e Maria Gasolina que arrastam milhares de foliões. Tem ainda Maricota, Encuca a Cuca, Pipoca, Pé na Cova, entre outros. O repertório é exclusivamente de marchinhas e as roupas recomendadas são fantasias coloridas e tecidos de “chita”.

A expectativa dos organizadores é receber mais de 150 mil foliões durante a festa.

  1. São Paulo

São Paulo tem programação para todos os gostos no carnaval, pra se ter uma idéia, tem até um trio elétrico rave rolando por lá. Não seria difícil encontrar algumas opções para quem curte marchinhas.

Se liga só:

 Bloco Bastardo
O Bloco Bastardo existe desde 2013 e já conquistou um público enorme com seus sambas e marchinhas de carnaval. Atrai, principalmente os moradores da região de Pinheiros e da Vila Madalena.

Quando? Nos quatro dias de Carnaval, às 15h. Se perder em um, vai no outro! Local: Rua João Moura, 727 – Pinheiros

Tarado ni você: o bloco nasceu da ideia de reviver o Carnaval de marchinhas, explorando a ampla discografia de Caetano Veloso.

Quando? 22 de fevereiro, às 11h no Centro.

 Bloco Agora Vai
Fundado por um grupo de atores, o bloco apresenta marchinhas, sambas e sambas-enredo.

Quando? 25 de fevereiro, às 14h na Rua João de Barros, 23 – Barra Funda.

Blocos de São Paulo estão cada vez maiores e recebem visitantes de todo o estado. (Divulgação)

Bloco do Jegue Elétrico

Um dos blocos mais tradicionais de São Paulo dá continuidade aos seus cortejos de Carnaval com direito a muitas marchinhas e bom humor. O bloquinho é gratuito e aberto a todos os públicos. Costuma receber muitos jovens e crianças.

Quando? 26 de fevereiro, às 15h na rua Lisboa, 589 – Pinheiros

 Vai quem qué
Cortejando as ruas de Pinheiros, vem um dos blocos mais tradicionais desfilando há 37 anos. Desde sua fundação, o Vai Quem Qué leva marchinhas populares e inesquecíveis sambas autorais às ruas da cidade.

Quando? 28 de fevereiro, às 15h no Largo da Batata.

  1. Blocos no Rio de Janeiro

A agenda oficial ainda não foi divulgada, então blocos podem ser cancelados ou mudar data e local, mas, por enquanto, fica assim a programação de marchinhas:

21/02

Embaixadores da Folia
Onde: Buraco do Lume, às 18h (Nilo Pecanha/Graca Aranha), Centro
18h

Banda Cultural do Jiló
Onde: às 18h, na rua Pinto de Figueiredo, 26 – Tijuca

22/02

Céu na Terra
Onde: às 7h, no Largo dos Guimarães, Santa Teresa – Centro

23/02

Folia do Galo
Onde: às 13h, na rua Julio de Castilho, esquina com Raul Pompéia, Copacabana, Posto 6

  1. Salvador

Dentro da programação do Carnaval mais agitado do Brasil, além dos grandes trios com artistas famosos, tem também uma programação para quem curte as marchinhas fora da pipoca.

O Circuito Batatinha, que ocorre no Pelourinho é um deles. As músicas incluem o repertório das marchinhas e dão destaque para ritmos mais tradicionais, fugindo daquele roteiro dos trios elétricos e do axé.

Circuito Batatinha sai do Pelourinho e percorre ruas históricas. (Foto: Paula Fróes/GOVBA)

Os grupos e blocos costumam percorrer as estreitas ruas do centro histórico da cidade até a quarta-feira de cinzas e é uma boa oportunidade pra turistar enquanto se joga na folia.

Quando? Todos os dias, no Pelourinho. O horário ainda não foi divulgado.

E aí, pra qual destino vocês vão, cabróns? Conta pra gente e não se esqueça: beba água, use camisinha, coma bem e passe desodorante.

Acompanhe a DECABRÓN no InstagramFacebook ou compre online e receba em casa. 

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.