O câncer de próstata é o mais comum entre os homens e atinge pelo menos 2 milhões ao ano no Brasil. Infelizmente, o assunto é alvo de piadinhas como sobre “o tamanho do dedo do médico” ou motivo de zoação quando alguém atinge a idade para fazer o exame, que exige um toque retal.

Isso contribui para o preconceito e gera medos, o que faz com que muitos homens deixem de fazer o exame, que pode detectar a doença ainda no início, aumentando as chances de cura.

Por isso, foi instituído o Novembro Azul, época em que aumenta-se a conscientização e campanhas para a realização do exame preventivo, que pode ser feito de maneira física e/ou laboratorial (dosagem do PSA).

Reunimos 10 mitos e verdades sobre o exame e o câncer de próstata, para desmitificar de vez essa bagaça e incentivar os cabróns a cuidar da saúde. Leia e não seja um vacilão.

O toque retal dói.

MITO – Apesar do que muitos homens pensam, o toque retal não é um exame que causa dor. Pode ser que haja algum incômodo caso a pessoa não esteja relaxada, o que contrai todo o corpo e região. Em outros casos, se houver uma grande inflamação na próstata, pode haver uma dor moderada. Mas não fique pensando que é um bicho de sete cabeças, porque o toque dura em média 5 segundos e o mais comum é que não haja dor.

O PSA substitui o toque retal.

MITO O PSA (Antígeno Prostático Específico) é uma substância produzida na próstata para ser eliminada junto com o sêmen. Ele tem a finalidade de ajudar o espermatozoide no processo de fecundação e pode apresentar alterações preocupantes no exame. Porém, para garantir maior segurança no preventivo, a melhor opção é a realização do PSA e do toque retal em conjunto, pois com o toque, pequenos tumores podem ser percebidos que, muitas vezes, não são detectados pelos níveis do PSA. Com a realização de ambos, cerca de 90% dos casos de câncer são detectados.

A cada seis homens acima dos 50 anos, um pode ter a doença.

VERDADE- é indicado que todos os homens com mais de 50 anos façam o exame de próstata, no entanto, a maior prevalência da doença acaba acontecendo entre os maiores de 60 anos.

Aqueles que possuem parente de primeiro grau (pai, tio, irmão) que já tiveram a doença antes dos 65 anos, possuem alto risco e devem começar a realizar o exame a partir dos 45. Quem tem mais de um parente de primeiro grau diagnosticado, deve fazer a prevenção desde os 40.

Poucas pessoas morrem com câncer de próstata.

MITO – Muita gente acaba achando que por não ser um câncer tão complexo, as chances de cura são bem altas e que quase não acontecem mortes. No entanto, segundo o INCA, 25% dos pacientes diagnosticados com essa doença morrem.

Homens negros têm mais chance de ter câncer de próstata.

VERDADE – Ainda não se sabe o porquê, mas homens negros apresentam 10% mais chances de desenvolver câncer de próstata. Além disso, a doença também costuma ser mais agressiva. No caso de negros, é imprescindível que comecem a fazer o exame por volta dos 40 anos.

O câncer de próstata só atinge idosos.

MITO – O câncer de próstata é mais comum em idosos (75% dos casos ocorre a partir dos 65 anos), porém, também acomete homens mais jovens. É possível que ele se manifeste a partir dos 50 anos ou até mesmo antes, caso haja na família incidência desse tipo de câncer. Dada a gravidade do problema, é essencial que o homem faça um acompanhamento anual após os 50 anos, mesmo quando os primeiros exames apresentam resultados negativos.

Dificuldade e dor ao urinar podem ser sintomas de doenças ligadas à próstata.

VERDADE- Não só o câncer atinge o local, mas também outras doenças, como a hiperplasia benigna, que traz urgência na necessidade de urinar, dor e a sensação de não esvaziamento da bexiga. Casos mais avançados, ainda podem trazer problemas renais. Por isso o exame é tão importante.

Se o PSA for aprimorado, ele poderá substituir o toque retal.

MITO – Inicialmente, acreditava-se que o PSA fosse uma enzima exclusiva da próstata, mas hoje é sabido que ela é produzida por outras glândulas, como as periuretrais e as pancreáticas. Por isso, é pouco provável que ele substitua o toque retal, já que o tumor pode ser detectado com mais facilidade.

A atividade sexual aumenta o risco de desenvolver câncer de próstata.

MITO – Alguns estudos mostram que homens que relataram ejaculações mais frequentes tinham um risco menor de desenvolver câncer de próstata. Entretanto, a ejaculação por si só e não sua frequência, não tem sido associada ao câncer de próstata.

A vasectomia causa câncer de próstata.

MITO – Estudos recentes mostram que a vasectomia não é um fator de risco para o câncer de próstata.

E aí, deu pra criar mais consciência sobre o assunto? Se você é homem não deixe de realizar o exame, o preconceito não tá com nada. E se você é mulher, manda pro marido, tio, primo, avô, todo mundo, pra que cada vez mais gente tenha um diagnóstico precoce.

Acompanhe a DECABRÓN no InstagramFacebook ou compre online e receba em casa. 

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.