6 curiosidades sobre a pimenta que você precisa saber!

02 de junho de 2016
|

Que a pimenta é bem marcante tanto pela ardência quanto pelo sabor singular, todos já sabem. Há quem a ame e há quem a odeie, mas a verdade é que essa plantinha já faz parte da culinária de muitos países! Você sabia, por exemplo, que a pimenta é o segundo tempero mais utilizado no mundo, vindo logo depois do sal?

Quer saber mais curiosidades sobre a pimenta? Ótimo! Separamos aqui mais 6 delas que você precisa conhecer. Vamos lá!

1. A responsável pela ardência não é a semente

O mito de que a semente da pimenta é que é a responsável pela ardência é espalhado até hoje, mas a grande verdade é que a substância que traz essa “picância” à planta é a capsaicina. As pimentas produzem essa substância como uma forma de defesa contra bactérias e fungos que se alimentam dela.

Acontece que a semente é a parte da planta que mais absorve essa substância, por isso, a ardência se concentra nela.

2. Sua origem ainda é um mistério

Ainda hoje, existem muitas discussões sobre a origem da pimenta. Enquanto alguns estudiosos afirmam que essa planta veio do México, alguns dizem que sua origem é a China, e outros ainda acreditam que a Índia é a terra da pimenta.

As datas também se confundem: é possível encontrar registros históricos que afirmam que a planta foi encontrada em épocas diferentes. A mais aceita, no entanto, é a versão que diz que as primeiras evidências de cultivo da pimenta datam de 7500 a.C. em terras mexicanas.

3. Existe uma escala que mede a ardência da pimenta

Um químico norte-americano chamado Wilbur Scoville criou uma escala que define a intensidade das pimentas que varia de 0 a 15 milhões. O problema é que, como essa escala é baseada nas sensações, que são bem relativas, alguns estudiosos consideram essa métrica a maior balela.

4. A água não ajuda a diminuir o ardor

Se você não está acostumado com pimentas muito ardidas, saiba desde já: a água não faz diminuir a sensação de ardor e irritação nos olhos! Isso porque a capsaicina não é solúvel em água.

Já o iogurte e o leite são alimentos capazes de acabar com essa sensação terrível de queimação. Amos possuem a caseína, uma proteína que absorve a capsaicina.

5. Existem muitas espécies de pimenta, mas nem todas podem ser consumidas

Já foram catalogadas cerca de 27 gêneros diferentes de pimentas. No entanto, desse número, somente 5 já foram “domesticadas”, ou seja, podem ser consumidas sem fazer mal.

São elas:

  • Pimentão — Capsicum annuum var. annuum;

  • Tepin — Capsicum pubescens;

  • Tabasco — Capsicum frutescens;

  • Dedo-de-moça — Capsicum baccatum var. pendulum;

  • Habanero — Capsicum chinense.

6. Além de saborosas, as pimentas são muito nutritivas

Incluir a pimenta na dieta ajuda a trazer não somente mais sabor para a sua mesa, mas mais saúde ao seu corpo também. Isso porque a pimenta é um ótimo antioxidante e é rica em nutrientes, como potássio, ferro, magnésio e contém vitaminas A, B e C.

Deu para perceber que a pimenta é mais do que só um tempero, né? Se você gostou de conhecer essas curiosidades, vai gostar de saber também qual a pimenta mais ardida do mundo!

© COPYRIGHT | DE CABRÓN CHILLIS. Material protegido pela Lei nº 9.610 (direito autoral), é proibida a cópia ou reprodução do material, sem autorização prévia. Envie para sac@westco.com.br com pedido de autorização.